web
analytics

O que não fazer ao construir sua pista de skate!

on


Olá skatista! Acho que qualquer apaixonado por skate já se deparou alguma vez com alguma obra absurda pelo país afora e ficou chocado com o desperdício de dinheiro público (ou até privado também), não é mesmo? São tantos “elefantes brancos” nada skatáveis espalhados por aí que resolvi escrever uma postagem para orientar aqueles que estão envolvidos (ou simplemente interessados) na implantação de uma pista sobre o que não fazer ao construir sua pista de skate!

Assim como na maioria dos tipos de projetos de arquitetura, nos projetos de pista de skate não existem regras impondo o que se deve fazer. Isso apenas limitaria a criatividade sem garantir qualidade! Muitos clientes, skatistas e arquitetos leitores do blog me procuram para saber se existem regras ou normas específicas para pistas de skate e a resposta é que não. Ainda assim, existem uma série de outras normas que fazem interface com o projeto (e com a obra) de uma pista que precisam ser de conhecimento do profissional responsável.

Tanto construção civil quanto prática do skate são atividades específicas; é necessário a participação quem entenda de ambas (empresas especializadas em projeto e obra de pistas e/ou skatistas construtores) ou no mínimo uma excelente comunicação entre cliente (skatistas) e executores (arquitetos, engenheiros, empreiteiras ou construtoras) em todas as fases. Eu explico um pouco mais sobre isso na postagem sobre “o passo a passo para uma pista de skate bem feita”. Bom…. tudo isso que comentei aqui é o 1° ponto:

  1. Não sair fazendo ou contratando obra sem projeto! Isso não quer dizer que não se possa fazer um D.I.Y., mas até mesmo um “faça você mesmo” pode ser bem planejado! Sempre vai ter alguém que manje de desenho que pode te ajudar. Quando o início parte dos próprios skatistas é menos preocupante (eles vão tentar o melhor que puderem pra poder depois usar a pista), mas quando a demanda vem do poder público ou de um contratante que não sabe nada de skate podem sair os mais verdadeiros absurdos! Querem ver exemplos?

Talvez muitas desgraças como estas tenham até alguma tentativa de projeto, embora completamente absurdos. O que nos leva ao segundo ponto:

  1. Desenvolver seu projeto com um profissional que não seja também skatista (ou que não tenha ao menos alguma boa familiaridade com o skate….). Traduzir as sensações do rolê para o papel exige visão espacial e uma noção das possibilidades que vem da prática ou vivência no esporte. Projetos sem ter skatistas envolvidos podem dar nisso:
  1. Execução por empresa que não é especializada e/ou sem acompanhamento de quem seja (principalmente em pistas “maiores” ou públicas). Claro que alguns obstáculos e até mini-ramps skatistas “leigos” em construção conseguem executar hoje em dia com as dicas no youtube, mas é recomendado cuidado…! Porém, mesmo obras bem projetadas quando são executadas sem skatistas envolvidos na construção ou acompanhamento (obras licitadas por quem nunca construiu pista por exemplo) podem culminar em erros que matam qualquer boa intenção inicial.
  1. Não subdimensionar a empreitada. É aquele velho ditado: o barato sai caro. Se a verba para a pista é a mesma que para uma calçada de praça, a qualidade será compatível com uma calçada (ou pior). O Brasil é muito diverso, materiais variam muito de preço e cada empresa ou profissional sabe o seu valor. Mas o que eu recomento é que orce e gaste o valor correto para ter a qualidade correta. Busque o melhor preço, mas desconfie do barato demais.
  1. Não invente se não souber o que está fazendo. Inovar é um passo para quem já domina o tradicional, repertório é tudo. Procure exemplos e referências bem sucedidas. Não é vergonha nenhuma adotar o “nada se cria tudo se copia” (e desenvolver a partir disso)! Dito isso, alguns erros são muito comuns…. Na dúvida vá pelo mais básico: menores alturas e menores inclinações; maiores raios (mais suaves) e maiores distâncias entre obstáculos (com bom senso rsrs). Um simples piso liso com certeza é muito melhor uso de verba do que os exemplos acima!

Mais sobre pistas absurdas? A internet está cheia de exemplos. Veja os posts das piores pistas pelo “Blackmediaskate” parte 01 / parte 02 e parte 03! Tem vídeos também em canais no youtube… Ah, e tem também alguns ótimos textos da skatista Carla Mata para o Site “piauihoje”, para o “pensar piaui”, e para o site “campeonatosdeskate.com.br”!

Boas pesquisas e boa sorte!


Fabio Lanferhttp://www.lanfer.arq.br/
Arquiteto e Urbanista pelo Mackenzie (2008). Está sempre em busca de formas inovadoras e tecnologias mais sustentáveis para criar os seus projetos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Arquiteto e Urbanista pelo Mackenzie (2008). Está sempre em busca de formas inovadoras e tecnologias mais sustentáveis para criar os seus projetos.
377FãsCurtir
345SeguidoresSeguir
99InscritosInscrever