Arquitetura em bambu


Desde 2006 venho pesquisando a utilização do bambu na arquitetura e construção civil, com alguns trabalhos publicados e algumas participações em congressos e seminários. Só vem crescendo minha expectativa de que este material atingirá uma importância bem maior do que possui hoje no cenário da construção.
À partir da difusão das suas características de resistência e flexibilidade, e do avanço das técnicas que vem ocorrendo nas últimas décadas, a sua utilização de forma mais racional e industrializada será um passo para a diminuição dos impactos da construção civil, principalmente na substituição da madeira e dos outros materiais largamente utilizados.
Recentemente no brasil tem crescido o interesse por este material, a partir da sua grande adptabilidade ao nosso clima, inclusive temos bambus nativos muito favoráveis à construção civil.
É o caso do Dendrocalamus giganteus, o “bambu gigante”. Além deste, o Guadua angustifolia (“taquaruçu”) é também tropical, da região amazônica, e muito utilizado na Colômbia, um dos países mais desenvolvidos neste tipo de construção hoje no mundo. A China é o país mais tradicional no uso do bambu, e tem bambus adaptados ao clima temperado. O “bambu chinês” ou “bambu mossô” é o Phylostachys pubecens, também cultivado no brasil, e com ótimas propriedades físico-mecânicas assim como os outros anteriormente citados.

Mais sobre bambu nos links :
www.bambubrasileiro.com
– Portal criado pelo bambuzeiro Raphael Moras de Vasconsellos.
www.ebiobambu.com.br
– Escola de Bio-arquitetura fundada pela arquiteta Celina Llerena.
www.guadua.com.br
– Empresa dos arquitetos Alex Klein e André Chaluppe.
www.bambucarbonozero.com.br
– Empresa de viabilização de plantação, comércio, e construção com bambu.
http://estruturasdemadeira.blogspot.com/2009/05/estruturas-de-bambu.html
– Ótimo post do blog do Alan Dias.
http://bamboo.ning.com
– Rede social do bambu


Escrito por
More from Fabio Lanfer

02 – Escavações e Fundações

Esta postagem mostra como foram feitas as fundações da obra, sendo a...
Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *